JAGDPANTHERs

Escala 1/35

 

Por: Flavio Azevedo

Fotos: Heliandro Abreu Rosa

 

 

Três fabricantes diferentes oferecem atualmente modelos do Sd.kfz.173 Jagdpanther: Dragon, Italeri e Tamiya. Esta última produziu nos anos 70 um outro kit deste veículo (Ref.35069 ou MT124) que não deve ser confundido com o atual, pois possuia muitas incorreções e falhas e era destinado a ser motorizado.

Também a Gunze e a Nichimo produziram representações do Jagdpanther na escala 1/35, mas hoje são considerados kits apenas para colecionadores de caixas. As matrizes Gunze foram aproveitadas (com modificações) pela Dragon para a produção de seus kits, substituindo as peças originais em metal por plastico injetado.

Procuraremos a seguir estabelecer um comparativo entre estes 3 modelos hoje disponíveis no mercado, suas características, qualidades e dificuldades.

 

O Jagdpanther

 

Concebido sobre a plataforma do tanque médio Panther, esta variante caça-tanque utilizava o magnífico canhão PaK.43/3, L71 de 88mm. No seu relativamente curto período de atuação, foi empregado inicialmente na Normandia em Junho de 1944 e posteriormente na Operação "Sentinela sobre o Reno" (Batalha das Ardenas - Dezembro de 1944), com vários exemplares também distribuidos por unidades alemãs (Batalhões Caça-Tanque Pesados) na frente leste.

Embora estime-se que menos de 400 unidades tenham sido produzidas, várias alterações podem ser notadas nos veículos desde o início de sua produção em Janeiro de 1944 até as últimas unidades construídas em Abril de 1945.

A mais notória é a adoção do "colar" maior do canhão, fixo ao casco por parafusos, em substituição a peça inicial mais arredondada que era soldada ao corpo do veículo. Também notam-se diferenças no tubo do canhão, na distribuição das ferramentas auxiliares, nos escapamentos, nas grelhas de ventilação do motor  e na instalação, ao final de 1944, de um aquecedor para a tripulação, localizado sobre o ventilador trazeiro esquerdo. Muitas destas modificações seguiram as utilizadas no tanque Panther modelo G, do qual o Jagdpanther se origina. Não há um padrão definido para as alterações, que podem ser encontradas em diferentes combinações.

 

 

 

 

 

Os Modelos

 

1 - Dragon (Ref.6245) - O modelo da Dragon representa a variante inicial (Early) do Jagdpanther (a Dragon possui também a variante final em outro kit). A moldagem é em cinza claro, as instruções são relativamente claras e, por compartilhar barras com outros modelos da família Panther, um número expressivo de partes não são utilizadas na construção do modelo. As esteiras são do tipo "elo por elo", com um encaixe muito ruim, além de um enorme trabalho de limpeza requerido pois os pontos de injeção são justamente onde os elos devem ser ligados entre sí. A resolução das peças do kit em geral é bastante boa.

Na construção deste modelo, a opção foi substituir as esteiras pelas produzidas pela Tamiya, deixando as originais do kit para serem utilizadas no modelo da Italeri.

 

 

 

 

 

 

 

2 - Italeri (Ref.275) - O kit Italeri é sem dúvida o mais pobre dentre os 3. É moldado em cinza-azulado escuro e possibilita a construção somente da variante final do Jagdpanther já incluindo o aquecedor moldado no casco. As esteiras são em vinil (em 4 partes) com uma definição muito ruim, além de muito rigidas para serem dobradas. A solução é descarta-las e substituir por um produto melhor. A resolução das peças é apenas razoável e em muitos casos, para um melhor resultado, a saida é substituir por partes de outros fabricantes.

Neste modelo, foram utilizadas do kit Tamiya (em amarelo na foto) o colar do canhão, aquecedor e escapamentos, e do kit Dragon as esteiras individuais, o canhão e diversas partes complementares, como escotilhas, ventilações e o ressalto da metralhadora do casco (em cinza claro na foto).

 

 

 

 

 

 

3 - Tamiya (Ref.35203) - Comparativamente, o modelo Tamiya é de longe o melhor dos 3. Embora limite-se a construção das versões finais (com o colar do canhão com parafusos), a resolução das peças, moldadas em amarelo claro, é magnífica, bem como o encaixe destas, que acontece sem nenhum esforço. As esteiras são em vinil de ótima qualidade, mas a própria Tamiya oferece um conjunto em separado (Ref.35171) de esteiras injetadas (elo por elo), cuja construção, embora um pouco tediosa já que são necessarios 166 elos por veículo, não apresenta problemas, resultando num efeito muito mais realista do que com a utilização do vinil. Para a construção deste modelo foi escolhido representá-lo em uma versão intermediária, que utilizava o colar arredondado, mas já com o tubo do canhão final (com a luva na base). Isto foi obtido copiando em acrílico a peça fornecida pela Dragon e adaptando-a ao casco. O colar do canhão deste kit foi transferido para o da Italeri. Também da Dragon foi utilizada uma caixa de ferramentas instalada na trazeira da superestrutura. 

 

 

 

 

 

 

Italeri                          Tamiya                       Dragon

 

As Opções de Acabamento

 

Como seriam construidos simultaneamente, a opção foi diferenciar os veículos em seus acabamentos. Assim para o kit Dragon a escolha recaiu sobre um veículo utilizado na Normandia pelo Pz.Jag.Abt. 654, com a pintura toda em Amarelo (Dark Yellow), 

aplicada sobre uma camada de Zimmerit em padrão quadrado.

 

  

 

O kit Tamiya representa outra versão dos pouco mais de 15 exemplares utilizados na Normandia, mas neste caso com uma camuflagem de Marrom (Red Brown) sobre o Amarelo (Dark Yellow), também aplicada sobre o Zimmerit igualmente em padrão quadrado.

 

Finalmente para o modelo Italeri, por representar uma versão final, foi adotado o padrão de camuflagem utilizado nas Ardenas, que consiste numa base Amarela (Dark Yellow) onde são aplicadas listas em Marrom (Red Brown) e Branco.

Para a execução do Zimmerit (pasta anti-magnetica) foi utilizada a massa plastica da Revell (Plasto - Ref.39607), aplicada em uma camada de aproximadamente 0.5mm e lixada para a remoção de irregularidades. Após a completa secagem, foi feita a marcação quadrada com um scriber. Sobre esta, foi então aplicada uma segunda camada, muito fina de "Plasto" e realçadas as juntas com um estilete lâmina 11. Isto produz um efeito de textura nas linhas, como visto nos veículos reais.

Sobre todas as superficies foi aplicada uma demão de fundo Mr.Surfacer 1000 da Gunze. As tintas utilizadas foram da Tamiya o XF-60 - Dark Yellow e o XF-68 NATO Brown, e da Testors o 1145 - Gloss White.

Para o equilibrio de brilho entre as côres, uma camada fina de Verniz Acrílico Testors (Flat) foi colocada.

Um "lavado" com tinta guache marrom foi aplicado sobre a pintura, realçando a textura do Zimmerit e os detalhes em relevo.

Finalmente foram aplicados Giz Pastel Sêco em várias tonalidades de marrom, simulando poeira e ferrugem, além do barro nas rodas e esteiras do veículo das Ardenas. Para a simulação do aço aparente foi utilizado grafite em barra e em pó.

Como adição, em todos os kits foram instaladas as telas de proteção das grelhas do motor, que para os modelos da Dragon e Tamiya são provenientes do set fotogravado da Eduard, e para o modelo Italeri, feita com tela metálica (tipo "mosquiteiro") com malha fina. Da mesma Eduard foram usadas partes fotogravadas para os "racks" trazeiros das esteiras extras e ganchos de remoção dos compartimentos do motor.

 

Dragon                           Tamiya                              Italeri

 

No kit Tamiya, que oferece alguns ítens internos, foi construido o interior com a adição de assentos, depósito de munição, pertences da tripulação, piso e detalhes no canhão, visíveis se deixadas abertas algumas das escotilhas. Para este modelo foi também executada uma base, representando o terreno da Normandia com cobertura de capim alto, obtida com a instalação do produto "Tall Grass" da Woodland Scenics em duas tonalidades diferentes de verde. O "plantio" deste capim é uma tarefa penosa que demanda muita paciência. Neste caso foram gastas aproximadamente 5 horas para cobrir uma área de 30x14cm!

 

 

Conclusões

 

Os 3 modelos possibilitam a construção de boas réplicas do Jagdpanther.

A opção mais econômica, o kit Italeri, é também a que demanda maior trabalho, dada a quantidade de modificações que se fazem necessárias para um bom resultado. A opção mais cara, o kit Tamiya, é também a mais fácil de ser construida sem a necessidade de recorrer a grandes mudanças. No meio termo, fica o kit Dragon, que ainda é a única opção disponível para construir a versão inicial desta formidável máquina alemã da Segunda Guerra Mundial.

 

Agradecimento

 

Ao sempre paciente amigo Heliandro pelas excelentes fotos, algumas feitas durante um feriado.

 

Referências Bliograficas

 

Achtung Panzer Vol.4 - Dai Nippon Kaiga

Jagdpanzer - Schiffer Military

Panther & Its Variants - Walter J.Spielberger, Schiffer Military

Panther In Action - Armor In Action 11 - Squadron/Signal Publications

Panzers in Saumur Vol.2  - Dai Nippon Kaiga

Panzers in Normandy Then and Now - Eric Lefèvre, After the Battle

The Panther Family - Schiffer Military

 

__________________________________________________________________

Página Principal        Wonderland         Análises

__________________________________________________________________